Informação para despertar consciências.

Saiba interpretar de onde vem o seu Ovo e em que condições
, / 1160 0

Saiba interpretar de onde vem o seu Ovo e em que condições

PARTILHAR
Página Inicial Saúde Alimentação Saiba interpretar de onde vem o seu Ovo e em que condições

Para quem consome ovos, urge explicar que tipo de ovos podem comer e em que condições eles são gerados. Todos os ovos têm um conjunto de códigos que nos permitem identificar claramente a proveniência dos mesmos

Quando vamos ao supermercado e abrimos uma caixa de ovos, daquelas que abundam nas prateleiras, podemos ver um carimbo vermelho, impresso no ovo, que nos indica a origem desse ovo e a forma de criação das galinhas.

Carimbo no ovo

Carimbo no ovo

Conforme é possível ver (imagem acima) antes do código do país de produção, no nosso caso PT, vamos encontrar um número que pode ser 0, 1, 2 ou 3. Este é o número mais importante que nos indica em que condições vive e é alimentada a galinha que colocou aquele ovo:

Ovos de Código 3

São os ovos que encontramos à venda com maior frequência pelo seu baixo preço. As galinhas que põem este tipo de ovos vivem em gaiolas pequenas, sendo o mínimo permitido por lei de 750 cm2 por galinha, estão sempre fechadas sem espaço nem para caminhar. São animais que sobrevivem com elevado nível de stress que se reflete na pouca qualidade dos seus ovos.

Quando os pintos nascem, há fêmeas e machos. Os machos, como não dão ovos, são imediatamente introduzidos numa trituradora (vivos) e adicionados à ração exclusivamente industrial e transgénica (milho, soja e trigo), com que as galinhas se alimentam sempre.

Às fêmeas é-lhes cortado o bico a sangue frio, com um sistema automático, para evitar que se biquem todas, devido a entrarem facilmente em stress, pois serão mantidas enquanto sua vida útil, em gaiolas de espaço idêntico a uma folha A4.

GAIOLAS-EM-BATERIA-2-Ana-M_-A_-Mitidiero

Em 3 semanas temos uma galinha “adulta” a pôr ovos (na natureza esse crescimento demora 3 a 5 meses). Imaginam a quantidade de hormonas de crescimento que são colocada nas rações, além de antibiótico, pois se uma galinha adoece, lá se vai toda a produção.

Como crescem tão rapidamente e não têm a estrutura óssea formada, as suas patas não aguentam o seu peso e partem-se, “vivendo” imobilizadas na sua gaiola até irem para o matadouro e serem posteriormente vendidas como frangos embalados em superfícies comerciais, a muitos poucos euros. Reparem que ao comprarem um frango embalado, este não traz patas e a razão é essa.

28nov2014---os-dejetos-de-galinhas-poedeiras-destinadas-a-producao-de-ovos-sao-uma-das-materias-primas-do-gas-biometano-1417184269135_956x500

Estão igualmente expostas a uma luz tão intensa (para a produção ser mais intensiva) que os produtores têm de andar de óculos escuros. Para evitar que fechem os olhos para se protegerem da luz, estão também a modificar geneticamente essas galinhas para nascerem sem pálpebras.

É adicionado um corante para evitar que a gema desse “ovo” seja branca, pois com este processo contra natura de crescimento tão rápido, seria o mais provável acontecer e assim ninguém compraria esses ovos.

Ovos de Código 2

A diferença para este tipo de ovos é que as galinhas que os põem, já não vivem em gaiolas, apesar que as restantes condições são mais ou menos as mesmas. As galinhas são criadas no solo de armazéns industriais com pouco espaço para caminhar ou fazer qualquer outra coisa que não seja comer, beber e por ovos. Os níveis de stresse nestas galinhas são também elevados. Alimentação exclusivamente industrial.

1275326581aves2

Ovos de Código 1

A partir deste código as condições de vida das galinhas melhoram consideravelmente, refletindo-se na qualidade dos seus ovos. À noite ou quando as condições climáticas não são as adequadas, vivem num espaço interior parecido ao das galinhas de código 2, mas durante o dia estão num recinto exterior com muito mais área livre. A densidade mínima do espaço exterior é, conforme o determinado por lei, de 4m2 por galinha. Estes animais são alimentados, como os dos códigos 3 e 2, com ração industrial. Por vezes também ficam em pavilhões sem teto e por isso nas embalagens de venda é frequente encontrar “criadas ao ar livre”.

Ovos de Código 0

Este código identifica ovos colocados por galinhas que vivem definitivamente mais felizes, num espaço ao ar livre e com uma área para abrigo, como as de código 1. A grande diferença adicional é que a alimentação destes animais procede de agricultura orgânica e demoram 3 a 5 meses a ficarem adultas.

As galinhas que colocam ovos dos códigos 0 e 1, são as que desfrutam de ar livre, sol, espaço e sem dúvida com muito menos stresse que as dos códigos 2 e 3.
Também fomos informados de que muitas empresas de rações industriais para animais adicionam uma farinha de carne, composta por todo o desperdício que há nos matadouros aos cereais transgénicos utilizados nas rações animais. Isto significa que num matadouro nada se deita fora. Desde peles, vísceras, ossos e afins, tudo é moído e adicionado às rações. Isto significa que animais herbívoros se andam a alimentar de outros animais da sua espécie…daí a famosa doença das vacas loucas.

A ESCOLHA É SEMPRE NOSSA…E A SAÚDE TAMBÉM

Como dizia Gandhi “se queres mudar o mundo, muda-te a ti próprio” Esta indústria existe ,porque há quem consuma.
A equação é simples, galinhas com melhores condições de vida e alimentação mais apropriada equivalem a melhores ovos.

Qualidade vs preço

É verdade que quanto melhores são as condições das galinhas, maior é o custo de produção e por consequência mais caro o preço dos ovos.

Conforme mencionado no início deste artigo, em alimentação tudo é uma questão de opções.

Um bom ovo (0 ou 1) tem uma qualidade nutricional e sabor, completamente distinta de um ovo regular (2 ou 3). A opção de compra é de cada um, mas se existirem mais pessoas a optar por consumir ovos de melhor qualidade para a sua saúde, também os custos de produção tenderão a diminuir.

Paralelamente a nossa escolha tem uma influência direta sobre a forma como vivem e são tratados outros animais, neste caso as galinhas, o que diz muito de nós próprios.

Lembrem-se que toda a energia de sofrimento dum animal em cativeiro, toda aquela adrenalina libertada na altura da sua morte, pelo terror que sentem, passa para nós, pois vem toda registada nos produtos que consumimos.

Façam boas escolhas. Por um Planeta melhor, com mais Paz e Amor e principalmente pela vossa Saúde.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

PASSWORD RESET

LOG IN